WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

julho 2020
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: 14/jul/2020 . 21:58

ITAPETINGA: NOITE DE “CINEMA” COM PIPOCA E TUDO PARA OS MORADORES EM SITUAÇÃO DE RUA.

Preocupada com os riscos da COVID-19 para as pessoas em situação de rua a Prefeitura de Itapetinga, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, implementou na última sexta-feira, 3, o Acolhimento Institucional Provisório que servirá de abrigo enquato durar a pandemia da COVID-19 com funcionamento 24 horas.

Montado no interior do Ginásio de Esportes o local recebeu cerca de 20 homens e mulheres que estavam vivendo nas ruas de Itapetinga e agora podem dormir em camas com cobertores e travesseiros. Todos receberam produtos para higiene pessoal, além de alimentação: café da manhã, almoço e jantar. Eles já eram assistidos pelo CREAS, órgão da Secretaria de Desenvolvimento Social, por isso receberam, também, outros cuidados e orientações inclusive, para retirada de documentação pessoal e para dar entrada no pedido de auxílio emergencial.

O Acolhimento Institucional Provisório conta com a participação intensiva da Secretaria Municipal de Saúde, princialmente com a equipe da atenção básica do bairro Ecosane e CAPs AD. O grupo assistido conta com enfermeiros, psicólogos, dentista, médico e assistente social.

Os moradores em situação de rua, foram surpreendidos pelo Coordenador do Abrigo Rodrigo Venceslau, que montou um telão e proporcionou a todos uma noite de Cinema.

A felicidade misturada com o sentimento de carinho e respeito, tomavam conta dos semblantes daqueles que nunca tiveram um olhar tão especial pra si!

A noite foi de muitas alegrias e além de estarem aquecidos com cobertores de qualidade, estão aquecidos também com o calor humano.

Algumas entidades da organização civil de Itapetinga também estão dando suporte com doação de alimentos e roupas.

ITAPETINGA: MULHER DE 60 ANOS É A 20ª VÍTIMA DA COVID-19 NO MUNICÍPIO. CURADOS MAIS QUE DOBRARAM E NÚMERO JÁ É MAIOR QUE O DE ATIVOS.

Itapetinga registra nesta terça-feira, 14, mais um óbito por Covid-19. Uma mulher de 60 anos começou a apresentar febre, cefaléia, dificuldade respiratória, vômito e inapetência, no último dia 30. Com comorbidades como epilepsia, hipertensão e diabetes, ela não resistiu ao efeito do coronavírus.

No mesmo dia, a Secretaria de Saúde registrou 192 curados. A perspectiva da secretaria é que consigamos reduzir o número de casos ativos, com novos curados e menor índice de contaminação

JOVEM MORDE ESFIRRA E ENCONTRA DEDO HUMANO NO RECHEIO

Uma família em São Paulo foi surpreendida com parte de um dedo humano dentro do recheio de uma esfirra. O filho da mulher deu a primeira mordida no salgado, quando notou parte  do dedo decepado.

Policiais militares foram acionados para atendimento de uma ocorrência em uma residência pela Vila Guilherme. O caso foi verificado e constatado pela equipe.

O homem responsável pelo estabelecimento comercial foi contatado e disse que um funcionário dele, identificado como Jesus de Souza Silva, havia sofrido acidente de trabalho e perdido parte do dedo. Os envolvidos foram encaminhados até o 20º Distrito Policial.

CÉLULAS DE GORDURA PODEM SER RESERVATÓRIO DO NOVO CORONAVÍRUS

Experimentos conduzidos na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) confirmam que o novo coronavírus (SARS-CoV-2) pode ser capaz de infectar células adiposas humanas e de se manter em seu interior. Esse dado pode ajudar a entender por que indivíduos obesos correm mais risco de desenvolver a forma grave da covid-19.

Além de serem mais acometidos por doenças crônicas, como diabetes, dislipidemia e hipertensão – que por si só são fatores de risco –, os obesos teriam, segundo a hipótese investigada na Unicamp, um maior reservatório para o vírus em seu organismo.

“Temos células adiposas espalhadas por todo o corpo e os obesos as têm em quantidade e tamanho ainda maior. Nossa hipótese é a de que o tecido adiposo serviria como um reservatório para o SARS-CoV-2. Com mais e maiores adipócitos, as pessoas obesas tenderiam a apresentar uma carga viral mais alta. No entanto, ainda precisamos confirmar se, após a replicação, o vírus consegue sair da célula de gordura viável para infectar outras células”, explica à Agência FAPESP Marcelo Mori professor do Instituto de Biologia (IB) e coordenador da investigação.

Os experimentos com adipócitos humanos estão sendo conduzidos in vitro, com apoio da FAPESP, no Laboratório de Estudos de Vírus Emergentes (Leve). A unidade tem nível 3 de biossegurança, um dos mais altos, e é administrada por José Luiz Proença Módena, professor do IB e coordenador, ao lado de Mori, da força-tarefa criada pela Unicamp para enfrentar a pandemia (leia mais em agencia.fapesp.br/32861). Os resultados ainda são preliminares e não foram publicados.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia